sábado, 10 de janeiro de 2009

Pós Vendas de Natal

"Passada a euforia das compras de fim de ano, chega a hora de o consumidor correr atrás do prejuízo. E vai ter de se armar de papéis e muita paciência para conseguir a troca ou o reparo do produto que adquiriu – ou ganhou de presente –, mas que já chegou às suas mãos “enfartado”.

Ou vai suar para cancelar cobranças indevidas ou reclamar da mercadoria que não recebeu, entre outros martírios do famoso pós-venda."

Leia aqui mais sobre troca de produtos, publicada na coluna Advogado de Defesa do Jornal da Tarde.

Todo vendedor sabe como funciona: quando o produto dá problema, na cabeça do consumidor quem vendeu tem que resolver. E como para resolver este tipo de problema o tempo de venda diminui, cai a comissão no fim do mês se muitos problemas aparecerem. Daí a "alegria" que muitos vendedores sentem na hora de fazer trocas, fora os argumentos impossíveis de que não há problema algum. 

O video abaixo (um clássico!) ilustra bem este tipo de situação.




Agora vai uma reflexão: o que é melhor, vender bem de primeira (certificando-se que o consumidor entendeu o que o produto ou serviço vai fazer e resolvendo rapidamente os eventuais problemas que aparecerem) ou fazer como o vendedor do papagaio morto, que tenta justificar o injustificável?

2 comentários:

Carlos Henrique Vilela disse...

Fiquei fã do seu blog. Excelente.

carlos Henrique Vilela
chmkt.blogspot.com

Emerson Oliveira disse...

Carlos, obrigado, gostei muito do teu blog também, vamos manter contato! Abraços Emerson