segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Cuponagem eletrônica na C&A

"A C&A está realizando uma ação de mobile marketing que envolve bluetooth e cupom de desconto.

Ela está acontecendo desde a sexta-feira, 21. Todos os consumidores que forem à Loja C&A do MorumbiShopping serão convidados a ativar o bluetooth do celular para receber um mobile coupon."

Leia o original aqui, no Mobilepedia.

A primeira vantagem deste tipo de ação que vem à mente é o fato de ser totalmente mensurável em termos de visualização e retorno de vendas. Mas a entrelinha é maior: este tipo de ação significa uma grande mudança em termos de ação em PDV e no relacionamento com o consumidor. As vendas agradecem...

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Cai a confiança do consumidor

"Para o coordenador do Núcleo de Pesquisas e Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Aloisio Campelo, o bom humor do brasileiro foi "refreado" em relação aos rumos da economia nos próximos meses. "Isso não quer dizer pessimismo. Mas há sinais de moderação no otimismo."


Será que o Natal não vai ser tão bom como muitos apostam? Eu aposto em um Natal com vendas maiores que as do ano passado...

Tablóides aumentam as vendas no varejo?

"Em resumo, a baixa renda aproveita as ofertas dos supermercados, especialmente aquelas incluídas nos tablóides, mas gosta mesmo é da vendinha da esquina. Já o consumidor de melhor poder aquisitivo, que prefere os supermercados, este liga menos para as ofertas dos tablóides."


Estar próximo ao seu consumidor para entender o que ele quer é TUDO em vendas. E nós nunca vamos saber tudo a respeito do cliente...

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Vendas e Redes Sociais

A receita não muda muito: entenda o que o seu cliente quer e atenda o desejo dele. Se você vai fazer isso via Facebook ou pessoalmente, é o que menos importa...

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Nova classe média aumenta as vendas pela Internet

"As famílias com renda de até R$ 3 mil estão cada vez mais presentes entre os consumidores do comércio eletrônico que atingiu, no primeiro semestre deste ano, um público de 15,2 milhões de pessoas contra 11,5 milhões em igual período do ano passado. Foi o que apontou pesquisa da e-bit, empresa especializada em informações sobre o comércio eletrônico."


Depois de ler esta reportagem, eu tenho uma teoria: quem briga por preço vai virar monocanal de vendas, só vai vender pela Internet, que é o canal que mais ajuda quem está focado no preço do produto que vai adquirir. Quem proporciona boas experiências de compra aos seus consumidores é que vai conseguir fazer o cliente sair de casa para comprar...

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Marketing Viral aumenta vendas B2B

"Marketing viral é tão importante para os negócios B2B quando para o mundo B2C.

Na verdade, marketing viral talvez seja mais importante para B2B do que B2C.

Na supermercado, você tem que se diferenciar de apenas outras duas marcas que estão na prateleira ao seu lado; nas empresas, você tem que se diferenciar de dezenas de outras opções que estão na mesa do comprador.

Ainda é raro encontrar atividades de marketing viral B2B, mas algumas maluquices estão pipocando - pelo menos lá fora."

Pra conhecer um caso legal de marketing viral, clique aqui, no Biz Revolution.

Com certeza para B2B o grande diferencial é a indicação. Quem não é indicado tem que ser pelo menos conhecido, se não está fora do jogo... E nesse sentido o marketing viral corporativo é uma ferramenta de vendas muito, muito interessante!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Estratégias de Venda na Internet

"Lembra daquelas palestras, aulas, leituras ou alguém que conhece internet lhe dizer que espaço não é problema e que deve-se colocar tudo quanto é produto na sua loja de e-commerce? E que bastava uma foto e todas as descrições para criar uma experiência de compra, com menu intuitivo e tal? Bom, existe uma nova tendência. Sites de e-commerce descobriram um novo formato de venda: vendem poucos itens ou um só item."


Olha, segmentação de mercado é uma coisa que já existe há muito tempo (mesmo na Internet). O primeiro exemplo que me vem à cabeça são as lojas que só vendem roupas brancas para médicos.

Na realidade, o que importa (especialmente em termos de segmentação) o quão afinado o seu negócio é com a necessidade do consumidor que precisa ser resolvida... Se isso estiver equacionado, dificilmente você erra (Twitter que o diga!)

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

GM desenvolve novo canal de vendas online

"A General Motors (GM) vai lançar amanhã um programa piloto com o site de leilão online eBay que terá como objetivo a possível criação de uma nova ferramenta para os compradores, informaram as duas companhias. A parceria permitirá que os clientes façam ofertas online por veículos novos de 225 das 250 concessionárias da GM na Califórnia. O período de testes vai até 8 de setembro no endereço gm.ebay.com."


Minha principal conclusão: nada como uma quase falência para tirar a GM da zona de conforto e investir em inovação - desde novos produtos até novos canais de venda...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Lucrando mais com cada venda

Pra quem acha que uma imagem vale mais do que 1000 palavras, o quadro abaixo fala tudo...

Argumentar objeções é uma das tarefas mais difíceis em vendas. Sempre há muito a aprender a respeito deste assunto.

No entanto, pra mim é claro que se o cliente diz "o preço está caro" das duas uma:
  1. Ou aconteceu uma falha do vendedor em expor o benefício imediato (e que mais interessa ao cliente) que ele pode obter com o produto/ serviço;
  2. Ou aconteceu uma falha de prospecção e a oferta está sendo feita para quem não tem condições de adquirir o que o vendedor oferece
Claro que sempre pode acontecer de realmente o produto/ serviço estar fora da média de mercado, mas aí é muito mais uma falha de planejamento estratégico que de negociação comercial.

O que me incomoda é ver tantos vendedores darem desconto, de cara, achando que assim vão conseguir resolver todas as objeções do cliente...

terça-feira, 11 de agosto de 2009

É melhor vender um produto ou um serviço?

"As vendas de aparelhos de Blu-ray, o sucessor do DVD, começam a avançar no Brasil e no mundo. Apesar disso, a tecnologia deve ter vida mais curta que seus antecessores. As fitas de VHS tiveram um ciclo de vida de mais de duas décadas, antes de serem desbancadas pelo discos digitais. O DVD chegou ao mercado na segunda metade da década passada, e só agora começa a ser substituído. O Blu-ray, no entanto, não deve ter a mesma sorte, pois chegou ao mercado praticamente ao mesmo tempo que seu sucessor: os filmes que podem ser baixados via internet."


Lendo essa notícia eu conluí duas coisas:
  1. Isso é que é concorrência no século 21: um produto compete diretamente contra um serviço!
  2. Eu to ficando é velho...
Brincadeiras à parte, vale a pena a reflexão: o que é melhor vender? Um produto (o tocador de Blu Ray) ou um serviço (como o Video on Demand pela Internet)?

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Satisfação do Cliente não garante vendas

"Até o começo dos anos 2000, acreditava-se que a satisfação dos clientes garantiria um vínculo de longo prazo entre o consumidor e a empresa. Hoje, a visão a respeito de fidelidade mudou, como comprova a segunda edição do Índice Ipsos de Satisfação com Serviços. Segundo o estudo, o nível de satisfação do consumidor não garante sua fidelidade, muito menos a lealdade.

Se um cliente satisfeito não é, necessariamente, um cliente fiel, mais difícil ainda para as marcas é criar um vínculo emocional com o seu público, tornando-o leal. A satisfação ainda é um ponto importante para a retenção de clientes, mas há também outros fatores que garantem a escolha de uma marca.

“O cliente satisfeito pode deixar de comprar em uma determinada empresa por diversos fatores. A fidelidade é impactada por outras variáveis além da satisfação, como a conveniência, a experimentação, o preço e a marca”, explica José Roberto Labinas, Diretor Regional para a América Latina da Divisão Ipsos Loyalty"

Clique aqui para ler a matéria completa no Mundo do Marketing.

Parece claro para todo mundo que simplesmente satisfazer a necessidade do cliente não é suficiente por uma simples razão: concorrência. Todo mundo quer deixar o cliente satisfeito.

A abordagem de vendas bem-sucedida é a que consegue identificar a necessidade do cliente e posicionar o produto ou serviço à mão como o melhor para satisfazer essa necessidade. A empresa bem-sucedida é a que transforma a satisfação do cliente em algo a mais: lealdade.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Trademarketing inadequado gera multa no PROCON

"Fiscalização realizada pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP) em 370 estabelecimentos do comércio varejista da capital, entre 22 e 28 de julho, encontrou diversas irregularidades e serve de alerta para o consumidor que pretende comprar presente para o Dia dos Pais.

(...) A falta ou a inadequação sobre o preço dos produtos à venda foi a principal infração. Foram 97 irregularidades constatadas ou 90% do total. “Os números são positivos e não surpreendem. Mostram os efeitos da fiscalização para coibir os abusos”, diz Nahas.

Segundo ele, 59% dos problemas com os preços são referentes à ausência total do valor do produto exposto na vitrine. Na sequência (15%) aparece a falta de informações ostensivas, ou seja, que facilitam a percepção e que não exigem esforço. Outros 6% se referem aos preços a prazo. Esses itens devem estar na mesma dimensão na vitrine."

Mais aqui, na reportagem da seção Advogado de Defesa do Jornal da Tarde.

Para mim o mais impressionante nesta reportagem é ver que o Procon autuou lojas em itens cujo cumprimento estão no maior interesse do lojista. Deixar claro o preço dos produtos e as condições de pagamento é básico... E para quem acha que se fizer isso vai afugentar clientes da loja, lembro que

  1. O preço na vitirine não espanta cliente, espanta quem tem algum interesse potencial no que está exposto;
  2. Se o melhor motivo para o cliente entrar na sua loja é o preço, então é melhor rever a sua estratégia e encontrar um benefício claro que gere interesse do cliente entrar na sua loja...