quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Atendimento no Varejo

"A presença ostensiva dos “concierges”, além de mostrar que a ajuda na loja é acessível, lembra ainda aos consumidores que a marca possui autoridade, expertise e paixão. Detalhe - esses funcionários não são comissionados nem são pressionados para gerar vendas a partir dessa ajuda que oferecem, o que só aumenta o encantamento dos clientes. Esse diferencial se torna ainda mais poderoso quanto a gente pensa nas outras lojas, onde os empregados apenas tiram pedidos e não conhecem bem os produtos que vendem."

Leia aqui
mais sobre a estratégia de atendimento e serviço nas lojas da Apple, no blog do Marinho.

Cada vez mais a experiência de compra (em fatores como atendimento do vendedor e ambientação da loja por exemplo) é considerada uma parte preponderante do processo de vendas. Este exemplo do Marinho só reforça esta tendência. Outro exemplo interessante é a rede Zaffari, que entrou no mercado de São Paulo com um novo conceito de hipermercado - muito diferente do Carrefour ou do Extra, com lojas extremamente bem decoradas e atendentes muito mais solícitos.

Agora que a Apple está entrando com mais força no mercado brasileiro, resta saber se as eventuais lojas próprias em terra brasilis também terão este serviço. Se tiverem, vai ser um grande diferencial em relação à concorrência!

Nenhum comentário: